quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Se eu fosse...

Se eu fosse
uma borracha
gostava de apagar a guerra
e depois ver como ficava a Terra.
Apagar as armas
e extinguir as facas.
Criava a paz e o carinho
toda a gente ficava com um miminho,
mas hoje é complicado,
porque tudo anda desajeitado
que tristeza, que dor.
Hoje em dia não há carinho nem amor.

Se eu fosse
uma flor,
gostava de dar amor,
gostava de ter uma bonita cor,
viva, alegre e divertida,
como é a vida.

Se eu fosse
um pincel,
gostava de pintar o mar
para depois o contemplar.
Pintaria,
desenharia um poema
com cores divinais
onde as pétalas das rosas
brilhassem como cristais.

Se eu fosse
um anzol,
gostava de ver o Sol
e de abraçar um farol.
Mas pescar é a minha vida
e é muito divertida.

28/10/08

André Areosa, nº3
7ºA

Sem comentários: