domingo, 22 de novembro de 2009

CRISE AMBIENTAL NA OPINIÃO DE RUI RAMOS


CRISE AMBIENTAL

Na base da evolução humana está a pretensão de um qualidade de vida sempre superior, e uma das melhorias mais significativas ocorreu com a revolução industrial, com a descoberta dos combustíveis fósseis. Estes combustíveis, extremamente energéticos, permitiram ao Homem uma rápida obtenção de energia, mas sendo demasiado poluentes, até que nível esta relação recíproca compensou?
Assim que se verificou que estes métodos eram excessivamente poluentes, do mesmo modo se constatou o aumento do efeito de estufa, e também a destruição da camada de ozono devido a outros métodos industriais. Sabe-se hoje que a camada de ozono e o efeito de estufa são essenciais à existência humana nas quantidades correctas. A ciência prevê que estamos a sofrer alterações climáticas significativas, com tendência para se agravarem o que pode comprometer o futuro. E o que foi feito em relação a isso? Nada.
O Homem só reage em momentos avançados da evolução de qualquer problema. Recordemos que os efeitos de alterações climáticas que sofremos hoje se devem à poluição de há 50 anos atrás, ora durante este período a população mundial cresceu, o que implica um maior consumo energético. Como serão os efeitos climáticos daqui a 50 anos?
A ganância humana tem tendência a piorar esta crise ambiental, vejamos a renúncia chinesa ao protocolo de Quioto, e se na China apenas uma ínfima percentagem da população tem carro, imaginemos quando houver um carro para cada 5 chineses, será uma aberração!...
Digamos que a atitude humana perante o ambiente é um suicídio global. Imaginemos um fumador que sabe os malefícios do tabaco, não é viciado, mas insiste em fumar porque lhe dá estatuto. Comparando esta situação à crise ambiental vê-se um perfeito encaixe, arrisco-me a dizer que 40% do consumo energético será por puro comodismo.
A verdade é que, de facto, “we are digging our graves”.
Rui Ramos, 12.ºACT

6 comentários:

Anónimo disse...

O Rui Ramos escreve bem porque lê muito.
Mas acho que consigo fazer melhor.
Sweet girl

Anónimo disse...

É um texto bem construído e que responde bem ao tema proposto.
Parabéns, Rui!

Anónimo disse...

Penso que o Rui foi buscar inspiração à Net.
Mas o texto é fixe.

Rui Ramos disse...

Qem me anda a difamar? Desafio essa pessoa para um combate de criatividade já que põe em causa a minha originalidade. É só mandar um mail com data, hora e desafio. Eu não preciso de usar pseudo-pseudónimos, assino com o meu nome.

aseret disse...

Rui
Fez-me lembrar, de repente, a época medieval. Um cavaleiro a desafiar um vilão para um duelo de "criatividade".
Que bom se todos tivessem, de quando em vez fúrias destas...
Não ligue a provocações!

J. B. disse...

Amigo Rui Ramos
Admirei a sua determinação.
Qual cavaleiro andante em defesa de sua dama. Parabéns!
Confesso que ia adorar ver esse combate: os cavaleiros (o pseudo-pseudónimo e o Rui, claro está!), de caneta em punho, degladiando-se em defesa da língua lusa. Perfeito!
A resposta foi sublime.
Convido-o a escrever outros textos e a publicá-los aqui.
Vou ficar à espera.
Um abraço.
Até breve!
J.B.