domingo, 6 de dezembro de 2009

COMENTÁRIO AO POST ANTERIOR...

Olá caríssimos bloguistas
Esta febre das novas tecnologias tem destas coisas... Tentei colocar um comentário ontem à noite mas, por motivos que desconheço, não foi possível executar essa tarefa. Razões que a Razão desconhece...
Aqui fica a minha reflexão.

Boa noite, Sra professora.
Confesso que, quando li o seu post, fiquei estupidamente boquiaberto. Não resisti e decidi comentar. Então, aqui vai…

Não sabia da existência de tão ilustres mestres na arte da leitura e da literatura.
Confesso minha ignorância, mas não conhecia, até ao momento, a douta e sapientíssima doutrina dos senhores PRADO e CONDINI. Prometo, em breve, ler a obra e tirar outras conclusões.
Na verdade, não fosse esta uma obra de finais da década de noventa e julgaria eu que estaríamos perante um panfleto proveniente da máquina publicitária do Antigo Regime, com marca vincadamente Pidesca.
A lembrar os tempos da outra senhora, onde apenas reinava a política dos três F’s: Fado, Futebol e Fátima. Leitura para quê? O Povo quer-se estúpido e, de preferência, com a barriga cheia de vinho.

Será que esses senhores conhecem o significado da palavra alfabetização? E que é definida como um processo que não se resume apenas na aquisição de habilidades mecânicas (codificação e descodificação) do acto de ler, mas também na capacidade de interpretar, compreender, criticar e produzir conhecimento?

Todas essas capacidades citadas anteriormente só serão concretizadas se os alunos tiverem acesso a todos os tipos de textos. O aluno precisa encontrar os usos sociais da leitura e da escrita. Confesso que adorava ver a reacção dos mentores do Plano Nacional de Leitura relativamente ao texto daqueles senhores.

Na verdade, a leitura é uma actividade básica na formação cultural da pessoa. Além disso, é uma excelente actividade de lazer. Ler é benéfico à saúde mental, pois é uma actividade neurológica.

Termino, deixando alguns (poucos, mas bons!) pensamentos sobre a importância da leitura:

"A leitura deve ser para o espírito, como o alimento para o corpo, moderada, saudável e de fácil digestão."
"A leitura, como a comida, não alimenta senão digerida."

"Lendo-se pela primeira vez um bom livro, experimenta-se o mesmo prazer que se experimentaria se se adquirisse um novo amigo: relê-lo, é um antigo amigo que se recebe".

"Assim como, ao colher as rosas, temos o cuidado de evitar os espinhos, devemos também colher dos livros o que neles há de bom."
Montesquieu dizia: "Nunca tive tristeza que resistisse a uma hora de leitura".
De Pascal: "A consciência é o melhor livro e o que menos se consulta."
Cícero dizia: "Uma casa sem livros é um corpo sem alma."
"Quem não lê não pensa, e quem não pensa será para sempre um servo." (Paulo Francis)
"Amar a leitura é trocar horas de fastio por horas de inefável e deliciosa companhia." (John F. Kennedy)
"Muitos homens iniciaram uma nova era na sua vida a partir da leitura de um livro." (Henry David Thoreau)
"Um público comprometido com a leitura é crítico, rebelde, inquieto, pouco manipulável e não crê em lemas que alguns fazem passar por idéias." (Mário Vargas Llosa)
"O importante é motivar a criança para leitura, para a aventura de ler." (Ziraldo)
"São necessários anos de leitura atenta e inteligente para se apreciar a prosa e a poesia que fizeram a glória das nossas civilizações. A cultura não se improvisa." (Julien Green)
"Nós mudamos incessantemente. Mas se pode afirmar também que cada releitura de um livro e cada lembrança dessa releitura renovam o texto." (Jorge Luis Borges)
"A leitura especializada é útil, a diversificada dá prazer." (Séneca)
"A leitura é um grande lenitivo para a velhice nos achaques que a incomodam, e reclusão a que obrigam." (Marquês de Maricá)
"A leitura engrandece a alma." (Voltaire)
"A leitura nutre a inteligência." (Séneca)
"Descobri que a leitura é uma forma servil de sonhar. Se tenho de sonhar, porque não sonhar os meus próprios sonhos?" (Fernando Pessoa)

Para uma reflexão de todos!

Até breve!
J.B.

4 comentários:

aseret disse...

Grata pela reflexão e pelo empenho de uma mensagem que urge fazer chegar a todos. Contentamento pelas frases seleccionadas e respectivos autores. Enchem a alma e dão novo vigor à vontade que o professor tem de oferecer a fruição da leitura a todos, em particular aos seus alunos.
A propósito da leitura, atrevo.me a referir a entrevista que o Prof. Dr. Carlos Reis deu à Noesis (N.º71, de Outubro - Dezembro de 2007), do ME. Sobre o ensino do Português, apresenta as razões que dificultam o ensino do Português, das quais destaca três: o processo rápido e brusco de transformação pelo qual a língua portuguesa está a passar, devido ao uso de novos meios de comunicação como a Internet; a desvalorização da memória e do respeito pela norma; e a perda de hábitos de leitura.
Posto que somos nós, os professores de Português, os que têm o dever de fazer honrar a Língua que herdamos de Vieira e Camões, entre outros nossos ilustres, concordo em absoluto com as sentidas e ajuizadas considerações aqui feitas pelo Professor José Brás Ferreira.
Por fim, quero ainda dizer-lhe que o texto de Guiomar surge como texto de provocação. O texto foi pensado para fazer "ferver" de indignação os que estão atentos aos atropelos feitos à Língua Portuguesa.
É uma honra tê - lo por colega.
Ben haja!
Teresa

aseret disse...

Não posso sair desta caixa sem lhe dizer que não li antes de publicar, pelo que, como não sei corrigir o texto já neste formato, peço-lhe que me ajude a fazê-lo colocando um hífen em "atrevo - me" e um "M" em "Bem Haja!". Se houver mais algum, por favor corrija.
Sempre grata.
Teresa

J. B. disse...

Boa noite Professora Teresa.
Agradeço o elogio mas não sou merecedor de tanto.
Tentei informar-me melhor sobre o texto de Guiomar. Fiz uma breve pesquisa e percebi que o texto é utilizado numa campanha violentíssima no Brasil para a promoçao da leitura. Reveste, segundo percebi, um cariz irónico através da negaçao daquilo que se pretende atingir.
Não sei se será o melhor caminho, mas é um caminho... melhor que nada!!!
Continuo a pensar que a promoçao da leitura se deve fazer na escola através de medidas mais concretas, metendo "a mão na massa", nao sei se me entende...
Quanto ao que me pede, não posso alterar seu texto, visto que o comentário é seu.
´Grato pela sua colaboração.
Até breve.
J.B.

aseret disse...

A pedir - lhe esse favor foi exactamente porque não consigo fazê-lo.
Se souber, ensine-me.
Obrigado por tudo.
Teresa