domingo, 21 de fevereiro de 2010

DENTES DE RATO... UMA VISAO PARA OS ALUNOS DO 7º ANO

Boa tarde, meus amigos.
Hoje trago ao blog um tema dirigido aos alunos mais novos: uma breve reflexão sobre a obra de leitura orientada para o 7º ano, "Dentes de Rato".
Trata-se, também, de uma viagem à "meninice" de todos aqueles que já ultrapassaram a fasquia da adolescência e que, decerto, encontrarão aqui alguns momentos de instrospecção e também de divertimento, através de uma analepse (não sabe o significado, hem? Sugiro que consulte um professor de Português...) às vivências juvenis de cada um de nós. Aqui fica lançado o repto para uma visita, mesmo breve que seja, à leitura de uma das consagradas escritoras portuguesas: Agustina Bessa-Luís.
Aqui fica, então, o nosso contributo sobre a obra!
Até breve!

 Os adultos são "uns chatos" que as crianças não compreendem. Impõem regras, exigem obediência e bom comportamento. Até mesmo Marta, que só tem 12 anos, já quase passou para o outro lado, o lado adulto aborrecido.

Lourença é a "Dentes de Rato" porque tem a mania de "morder a fruta da fruteira e deixar lá os dentes marcados". Prefere a solidão e, mesmo partilhando o quarto com a irmã, vive só e descobre o mundo sozinha. Não faz perguntas porque não confia nas explicações que lhe possam dar e observa tudo para obter sozinha as respostas às dúvidas que tem.

Ela é a poesia e voa na sua cama transformada em palco, piroga ou transatlântico onde vive grandes aventuras.

Rebelde por natureza, detesta a ordem instituída pelos adultos:

1. As roupas que a mãe lhe impõe para fazer dela uma menina maravilhosa;

2. Ir de castigo para o jardim;

3. O colégio interno para onde recusou voltar porque não gostava de rezar;

4. As professoras que a preferiam ignorante pois o muito que sabia confundia-as.

A estória continua no livro "Vento, areia e amoras bravas".





Sem comentários: